Uma atitude pode mudar o mundo. Doe para o CASCA

Pela Série B, CRB arranca empate contra o Náutico em 1x1

Fotos: Júnior de Melo/ASCOM CRB
O CRB conseguiu um empate em 1x1 contra o Náutico, fora de casa, na tarde deste sábado (14), na Arena Pernambuco. No Recife, a equipe regatiana conquistou mais um ponto importante rumo ao objetivo do clube, que é alcançar a melhor campanha do Galo na história da Série B desde que a competição é disputada no formato de pontos corridos.

Ambos os gols foram anotados na primeira etapa. O gol do Galo foi marcado pelo lateral-esquerdo Pery. Já o gol do Náutico foi convertido pelo zagueiro Ronaldo Alves. Após a partida, o zagueiro Diego Jussani exaltou a postura do CRB:

- Trabalhamos a semana toda com base na bola parada, mas acabamos vacilando em um lance. Mas este grupo só tem guerreiros, e passamos por cima das dificuldades. Conseguimos colocar a bola no chão e produzir algumas chances que quase deram a vitória para a gente. Nós ouvimos muitas coisas depois daquela derrota contra o Paysandu, mas viemos aqui e mostramos a nossa entrega. Infelizmente, a vitória não veio.

Outro jogador que comentou a atuação do CRB na Arena Pernambuco foi o meia Wellington Saci, que entrou na segunda etapa. Ele rechaçou qualquer possibilidade de a equipe ter se vendido na goleada sofrida para o Paysandu:

- A nossa entrega foi muito grande. O que aconteceu lá em Belém foi um resultado muito ruim para nós e para mim, especialmente, que sou de Belém. Após o jogo, fui visitar a família e não consegui nem sair à rua de vergonha. Mas o CRB é formado por homens, e a equipe mostrou a sua hombridade na partida de hoje. 

O Galo, que ficou com 51 pontos e se manteve na 11ª colocação, agora, vai focar suas atenções na próxima partida. A equipe regatiana receberá um desesperado Sampaio Corrêa, que precisa da vitória para alimentar o sonho do acesso para a Série A. O jogo também irá marcar o último do CRB em casa.



O jogo 

O CRB começou a partida com uma postura mais defensiva, tentando conter a blitz inicial do Náutico. O Timbu tentou o abafa, mas não conseguia criar boas jogadas, limitando-se a arriscar arremates de fora da área. Com uma formação composta por três volantes, o Galo conseguiu congestionar o meio de campo e limitou as ações da equipe pernambucana.

A partir dos 20 minutos da primeira etapa, o Galo começou a trabalhar mais a bola, e o Náutico diminuiu o seu ímpeto inicial. E aos 24 minutos, o Alvirrubro alagoano conseguiu marcar o seu gol. Após jogada aérea, Olívio ficou com a sobra na intermediária e, de cabeça, passou para Pery. O lateral-esquerdo girou em cima do marcador e arriscou um chute venenoso de fora da área, fora do alcance de Júlio César.



O gol deu moral para o CRB, que continuou tocando a bola e tentando criar novas oportunidades. Ainda assim, o Náutico voltou a ir à frente e, a partir dos 30 minutos, retomou a pressão inicial. Tanto que, aos 37, a equipe pernambucana chegou ao gol de empate. Após escanteio batido por Dakson, Ronaldo Alves subiu sozinho de cabeça e, como manda o figurino, testou a bola para o chão, tirando qualquer chance de defesa de Juliano. O empate coroou a equipe que teve mais volume de jogo ao longo da etapa. No final do primeiro tempo, o CRB ainda tentou chegar em lances de bola parada, mas o placar terminou igual.

Já no segundo tempo, o Galo começou com tudo e, logo no primeiro minuto, teve uma boa chance de marcar o segundo, com Leandro Brasília pegando uma bola espirrada e acertando um belo chute, defendido por Júlio César. O Náutico não demorou a responder e, aos 6 minutos, quase marcou. Hiltinho roubou a bola da defesa do CRB e tocou para Dakson, que chutou e perdeu gol incrível. 

Quando o jogo parecia que iria engrenar, as coisas esfriaram e as equipes passaram a errar bastante. O nervosismo tomava conta dos pernambucanos, que precisavam da vitória para encostar no grupo dos 4 primeiros colocados. Já o Galo tentava se acertar, após as entradas de Clebinho, Jonata e Wellington Saci.

Apenas aos 41 do segundo tempo é que o CRB voltou a atacar com perigo. Bocão fez boa jogada pela direita e cruzou para Clebinho, que bateu de primeira, obrigando Júlio César a praticar um milagre. A partir daí, o jogo ficou aberto, e os minutos finais foram eletrizantes, com chances claras para o Galo.

Aos 44, Saci fez boa jogada pelo lado esquerdo e cruzou a bola na medida para Clebinho, que cabeceou no ângulo, mas o goleiro Júlio César praticou mais um milagre. Já aos 46, Saci fez nova jogada pela esquerda e rolou para trás. Clebinho finalizou rasteiro e a bola passou muito próxima do poste defendido por Júlio César. 

No final, vaias da torcida do Náutico, que praticamente deu adeus ao sonho de voltar à Série A. Já a torcida do Galo, que também marcou presença no Recife, saiu contente com o desempenho do Regatas na partida.

gazetaweb
Compartilhar no Google Plus

About tvmais delmiro

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário