Uma atitude pode mudar o mundo. Doe para o CASCA

CRB vence o CSA, quebra jejum de vitórias e sai na frente em decisão do Estadual

Galo tem vantagem do empate e pode perder por até um gol de diferença para conquistar o bicampeonato; Azulão precisa vencer por 3 gols de diferença  COMENTE

Primeiro clássico da final terminou com vitória regatiana
FOTO: AÍLTON CRUZ / GAZETA DE ALAGOAS
CRB e CSA fizeram o primeiro jogo da final do Campeonato Alagoano na tarde deste domingo (1), no Estádio Rei Pelé. A partida teve mando de campo do Galo, e o time alvirrubro venceu a partida por 2 a 0. Os gols marcados por Diego e Lúcio Maranhão, ambos no segundo tempo, quebraram a invencibilidade do Azulão sobre o maior rival, em 2016. Este resultado dá ao alvirrubro a condição de jogar pelo empate, podendo também perder por até 1 gol de diferença, no próximo domingo (8), para se sagrar bicampeão.
Sem o titular Gabriel (zagueiro) e o reserva Matheus Galdezani (volante), ambos suspensos, o técnico regatiano Mazola Júnior optou por Audálio na defesa. Já a trinca de volantes, com Olívio, Somália e Rivaldo, funcionou bem, e o Galo conseguiu neutralizar as investidas do rival, apesar dos sustos na primeira etapa.
- CONFIRA, ABAIXO, OS GOLS DO JOGO!
O técnico Oliveira Canindé, por sua vez, ainda não pode contar com o volante Panda, que ainda se recupera de lesão. Com isso, o treinador azulino voltou a improvisar o meia Didira na contenção. João Paulo Penha, Cleyton e Luís Soares - que voltou ao time titular após cumprir suspensão - foram os responsáveis pela criação do time do Mutange.

Esquema do técnico Mazola Júnior neutralizou o volante Jean Cléber
FOTO: AÍLTON CRUZ / GAZETA DE ALAGOAS

Contudo, o esquema adotado por Canindé, que funcionou nas semifinais contra o Murici, acabou não surtindo efeito contra o CRB. A falta de mais um volante para dar cobertura aio setor defensivo fez com que o CSA perdesse muitas disputas de bola na intermediária, o que acabou por resultar em nova derrota azulina, diante de um Galo cirúrgico, que soube aproveitar as chances criadas no tempo final.
O jogo

Atacante Rafael Oliveira é acompanhado de perto por Audálio
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS

A partida começou fazendo jus à rivalidade do clássico. As equipes entraram em campo com os nervos a flor da pele. Prova é que o jogo teve um início com poucos lances de perigo, já que os times se estudavam, lance a lance, nos primeiros minutos de confronto. 
E a primeira jogada de efeito foi protagonizado pelo artilheiro azulino Luis Soares. Aos 14 minutos, o meia-atacante recebeu passe de Cleyton, mas pecou na finalização, e a bola passou à direita do gol de Juliano. 

Confusão no primeiro tempo refletiu o nervosismo dos rivais
FOTO: AÍLTON CRUZ / GAZETA DE ALAGOAS

Sem o ímpeto de jogos anteriores, o CSA acabou abdicando de seu centroavante, Rafael Oliveira, que, em vários momentos, acabou saindo da área para buscar jogo fora dela, na tentativa de suprir a ausência dos meias, anulados frente à forte marcação regatiana. Numa das tentativas do time "visitante", o jogador chutou de fora da área, e a bola acertou a trave, assustando o goleiro Juliano.

Luidy foi um dos destaques do CRB no primeiro tempo de jogo
FOTO: AÍLTON CRUZ / GAZETA DE ALAGOAS

Na volta para o segundo tempo, o jogo ganhou mais cara de decisão. O CSA voltou um pouco mais ofensivo, enquanto o CRB tentava se armar para tentar decidir no contra-ataque. Aos 2 minutos, em jogada ensaiada, Rafinha cruzou na cabeça de Leandro Souza, e a bola passou muito perto do poste esquerdo do goleiro regatiano. Aos 8, Luis Soares fintou Olívio e cruzou na área, mas Cleyton não conseguiu concluir com perfeição.

Diego abriu o placar na vitória regatiana sobre o CSA no Rei Pelé
FOTO: AÍLTON CRUZ / GAZETA DE ALAGOAS
Como quem não faz, leva, o CRB abriu o placar aos 9 minuto, em contra-ataque puxado por Lúcio Maranhão. O atacante regatiano achou Diego, que, em jogada pela esquerdam, finalizou rasteiro no canto direito de Jefferson, abrindo o marcador no Rei Pelé: 1x0. 
O CSA sentiu o gol, e o time do Mutange, preso à marcação, não mais esboçou reação, enquanto o Galo seguiu a aproveitar as poucas chances criadas no segundo tempo. O técnico Mazola Júnior mexeu bem, com Dakson e Neto Baiano confirmando a vitória regatiana. 

Jogadores do CRB comemoram a importante vitória frente ao maior rival
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS


Didira voltou a jogar como volante e pouco produziu pelo CSA
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS

Afinal, foi dos pés do meio-campista que saiu o segundo gol alvirrubro. Com uma precisa assistência para Baiano, o centroavante surgiu nas costas da zaga, em nova investida pela esquerda, e tocou com categoria, por cima de Jefferson: 2x0
E agora, como fica?
Com a vitória, o CRB pode perder por um gol de diferença no próximo domingo, no mesmo Rei Pelé, para ficar com o bicampeonato estadual. Já o CSA vai precisar vencer por três gols de vantagem. Em caso de vitória azulina por dois gols de diferença, o jogo irá para a prorrogação. E e se este resultado persistir, o campeão alagoano será definido na série de cobranças de pênalti.

Goleiro Juliano salta mais alto que todo mundo e faz importante defesa
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS


Neto Baiano corre em direção à torcida para comemorar o 2º gol do Galo
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS


Jogadores do CRB comemoram o gol do lateral Diego
FOTO: AILTON CRUZ/GA


Jeferson salta, mas não alcança a bola no chute do lateral Diego: 1x0
FOTO: AILTON CRUZ/GAZETA DE ALAGOAS


Azulão precisa de uma vitória por 3 gols de diferença para levantar a taça
FOTO: AÍLTON CRUZ / GAZETA DE ALAGOAS



Por Fillipe Lima | Portal Gazetaweb.com
Compartilhar no Google Plus

About tvmais delmiro

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário