Uma atitude pode mudar o mundo. Doe para o CASCA

Policiais civis de Alagoas farão duas paralisações de 24h em novembro

Presidente do Sindpol informou que a reunião que estava marcada com o presidente do Tribunal Regional Eleitoral foi cancelada
Assessoria
Na assembleia geral, os policiais civis avaliaram como positiva a realização do enterro simbólico da segurança pública na orla marítima de Maceió na última quinta-feira (27)AssessoriaNa assembleia geral, os policiais civis avaliaram como positiva a realização do enterro simbólico da segurança pública na orla marítima de Maceió na última quinta-feira (27)
Os policiais civis de Alagoas deliberam realizar um calendário de mobilização durante a assembleia geral da categoria, ocorrida na tarde nesta segunda-feira (31). A primeira atividade será uma vigília na porta do Palácio dos Palmares no Centro de Maceió, nesta quinta-feira (3), a partir das 8h, em resposta ao que a categoria considera como "extremo descaso do governo do Estado com as reivindicações".
Na assembleia geral, os policiais civis avaliaram como positiva a realização do enterro simbólico da segurança pública na orla marítima de Maceió na última quinta-feira (27), que contou com a adesão da população e cobertura da imprensa.
O presidente do Sindpol, Josimar Melo, informou que a reunião que estava marcada com o presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargador Sebastião Costa Filho, no dia 3 de novembro, foi cancelada devido a uma viagem do Secretário de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio Christian Teixeira, nesta semana. Segundo a assessoria do TRE/AL, o presidente do Tribunal está aguardando um posicionamento do secretário para marcar a data do encontro com a diretoria do Sindpol.
O vice-diretor Jurídico do sindicato, Ricardo Nazário, enfatizou que a categoria está no caminho certo e que os policiais devem convidar o maior número de colegas para participarem dos atos. “Convocamos toda a categoria para engrossar a luta e pressionar o governo para a conquista das nossas reivindicações”.
Os policiais civis também discutiram a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 241/2016, que congela investimentos pelos próximos 20 anos nas áreas de educação, saúde e assistência social, a qual recebeu nova numeração e passa a tramitar no Senado, como PEC 55/2016.
Mobilização
Os policiais civis estão desde o ano passado mobilizados pela valorização profissional através da pauta de negociação que contém 23 itens. Entre os pleitos, o reajuste do piso salarial, a revisão do Plano de Cargos, Carreira e Subsídios (PCCS), o pagamento de risco de vida e de insalubridade, a correção dos valores do adicional noturno e da verba de alimentação, o fim do desvio de função que é a custódia de preso, o plano de saúde mantido pelo Estado, entre outros. Até o momento o Governo de Alagoas não concedeu nenhum item à categoria.
A proposta de piso salarial da categoria é de R$ 5.500,00 em duas parcelas (primeira para este ano e a segunda para 2017). Atualmente, os policiais civis de Alagoas recebem o pior piso salarial da segurança pública para uma categoria com nível superior, além de estar no 25º lugar no ranking dos pisos salariais do Brasil.
Calendário de mobilização da categoria
01/11 – Mobilização da categoria nas delegacias e mídias de imprensa
03/11 – Vigília em frente ao Palácio do Governo a partir das 8h
04/11 – Reunião com policiais civis na Casa de Custódia no Jacintinho
07/11 – Assembleia geral com indicativo de greve
08/11 – Greve de 24 horas com concentração na Central de Flagrantes no Farol a partir das 8h
11/11 – Greve de 24 horas com concentração na Central de Flagrantes no Farol a partir das 8h
Compartilhar no Google Plus

About tvmais delmiro

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário