Uma atitude pode mudar o mundo. Doe para o CASCA

Mortes em rodovias federais aumentaram no feriado deste ano, aponta PRF

(Foto: Assessoria PRF-AL)
A Polícia Rodoviária Federal prossegue com a Operação Carnaval até a meia-noite desta quarta-feira de cinzas, mas números preliminares apontam para um aumento no número de mortes em consequência de acidentes de trânsito em rodovias federais.
Entre a zero hora de sexta-feira, 24 de fevereiro, e a meia noite de segunda-feira, 27 de fevereiro, a Polícia Rodoviária Federal registrou 106 (cento e seis) mortes nas rodovias federais, um número 30% maior do que o mesmo período do ano passado, onde foram registradas 81 (oitenta e uma) mortes.
Durante o trabalho de fiscalização, que acontece em todo o país, a PRF ainda flagra um número elevado de infrações. Nos quatro primeiros dias de fiscalização a PRF registrou 6.989 flagrantes de ultrapassagem proibida, um aumento de 16% em relação ao mesmo período do ano anterior, onde 6.009 motoristas foram flagrados cometendo a infração.
A ultrapassagem proibida, geralmente associada ao excesso de velocidade, podem resultar em acidente do tipo colisão frontal, historicamente o tipo de acidente que ocasiona 30% das mortes em rodovias federais.
Esforço de fiscalização – 143.000 pessoas foram fiscalizadas pela Polícia Rodoviária Federal até esta segunda-feira e o esforço de fiscalização permanece até meia-noite desta quarta-feira de cinzas, contando com 1.200 viaturas, 1.600 etilômetros e 200 radares móveis, equipamentos que estão sendo utilizados pelo efetivo PRF empregado na operação.
O balanço final da Operação Carnaval, contendo os números finais de óbitos, acidentes graves, multas e esforço de fiscalização – nacionais e estaduais, estará disponível a partir de 16h de quinta-feira, 02 de março.
Da Assessoria PRF
Compartilhar no Google Plus

About tvmais delmiro

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário