Uma atitude pode mudar o mundo. Doe para o CASCA

Chuvas deixam sete mortos e tiram mais de 24 mil de casa em Alagoas

Em Maceió, duas pessoas continuam desaparecidas após deslizamento de barreira na Grota do Santo Amaro
Maceió tem sete mortos e dois desaparecidos por causa da chuva 
FOTO: DOUGLAS LOPES/ TV GAZETA
A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros Militar de Alagoas informaram, nesta terça-feira (30), que o número de pessoas desabrigadas e desalojadas por conta das chuvas fortes que atingiram o estado de Alagoas subiu para 24.075 pessoas. Em Maceió, até o momento foram registrados sete óbitos.
São 16.116 desalojados, que deixaram as residências, e 7.959 desabrigados, que perderam as casas. Duas vítimas permanecem desaparecidas: uma na capital, vítima de deslizamento de barreira na Grota do Santo Amaro, e um adolescente de 13 anos que sumiu nas águas do rio Mundaú em Satuba. 
No total, 27 municípios sofreram danos em decorrência das chuvas, que provocaram alagamentos, deslizamentos, desabamentos de imóveis, dentre outras ocorrências. Maceió tem 260 pessoas desabrigadas e 3.125 desalojadas. As mortes ocorreram nas grotas do Pau D?Arco, Chã da Jaqueira e Santo Amaro.
A cidade de Marechal Deodoro, na região Metropolitana, foi o município que registrou o maior número de pessoas afetadas: 3.735, incluindo as 750 famílias que tiveram de ser relocadas. As áreas mais afetadas pelos alagamentos e o transbordamento da lagoa Manguaba foram o Centro Histórico, o Barro Vermelho e a Estiva. Cinco postos de saúde da rede de atenção básica foram inundados. 
"As águas aqui ainda não baixaram o suficiente para iniciarmos a operação de limpeza. O Governo do Estado está todo mobilizado em apoio a Marechal, nos enviando água potável, cobertores, colchões, mantimentos e assistência médica e social, bem como com a presença do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar", informou o secretário municipal de Educação, Marcelo Beltrão. 
Outro município duramente castigado pelas chuvas, Pilar, no Vale do Paraíba alagoano, tem 4.300 pessoas afetadas, sendo 300 desabrigados e 4 mil desalojados. A parte baixa da cidade foi atingida pelo transbordamento da lagoa Manguaba, onde o rio Paraíba do Meio deságua. 
Três prédios públicos servem de abrigo aos desabrigados no Pilar, que recebem assistência do Governo do Estado e da prefeitura. Conforme o boletim da Defesa Civil, outro município que sofre com as fortes chuvas é Colônia Leopoldina, no Norte do Estado, onde 2.553 pessoas ficaram desabrigadas por inundações. O município é cortado pelo rio Jacuípe, que transbordou. 


O rio também causou inundações na cidade de mesmo nome, também na região Norte do Estado. Em Jacuípe, 1.000 pessoas foram atingidas, sendo que 800 estão desabrigadas e 200 desalojadas.
gazetaweb
Compartilhar no Google Plus

About tvmais delmiro

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário